Astrologia

Descobrir a riqueza em um mapa astral?

Escrito por Tânia

E se pudéssemos ver o potencial de fortuna em um mapa astral? Por sorte, há justamente um suposto ponto chamado a parte da fortuna! Ele faz parte daqueles que os partidários da astrologia cármica chamam de recompensa cármica. Mas isso não é tudo. Para todos aqueles que não estão particularmente convencidos da ideia do ciclo de renascimento, a astrologia clássica também fornece ferramentas para detectar nosso potencial em relação ao dinheiro. Quer seja para conquistar ou receber, aliás!

A casa 2 e os bens

Para começar, você tem que olhar para a casa que está associada a esta área, a 2. Ela nos indica como nos comportarmos para ganhar dinheiro. É uma prioridade em nossa vida? Saberemos atrair oportunidades em troca de nosso trabalho e de nossos esforços? Ter um aglomerado de planetas na casa 2 faz com que seja, em todos os casos, uma questão que importa.

Com planetas fáceis, como Júpiter ou Vênus, a tradição vê indícios favoráveis. Assim, não é muito difícil receber recompensas à altura. A oportunidade e a competência fazem parte do programa... pelo menos, como é sempre o caso na astrologia, se outros aspectos não perturbarem o desdobramento. Por exemplo, se Saturno ou Marte formam um aspecto conflituoso, em relação a um planeta fácil na 2 (como os mencionados acima),então a pessoa deverá enfrentar um desafio: Marte, por exemplo, anuncia jogos de poder ou conflitos que podem prejudicar os aspectos um pouco indulgentes de Vênus. Saturno virá tornar as situações mais inflexíveis, levando sua exigência e severidade à tentação da facilidade.

Outro caso hipotético: Marte ou Urano estão no setor 2. No primeiro caso, as questões de dinheiro precisam ser vigiadas. A pessoa será capaz de fazer sua situação se desenvolver, mas construindo com suas próprias mãos. Com Urano, vamos lidar com alguém que vai experimentar altos e baixos nesta área. Com a Lua também, mas de uma forma menos brusca. A Lua anuncia flutuações (não rupturas) de acordo com os humores ou contexto: um dia o dinheiro flui, por exemplo, graças a um cliente, no outro dia, o nativo se destaca.

A casa 8 e as heranças

Em matéria de riqueza, outra casa é igualmente importante: a 8. Ela não se refere ao dinheiro adquirido, mas a heranças, legados, ações ou sorte no jogo. Como podemos ver, isso também conta. Planetas neste setor também anunciam um senso de estratégia (bom ou ruim) em termos de dinheiro, porque significa a maneira como gerimos este capital durante nossa vida. Aqui, novamente, os signos ou os planetas envolvidos que aí se encontram trazem seu próprio toque. A casa 8 em Áries anuncia riscos em investimentos; os Geminianos conseguem fazer o dinheiro circular com certo talento. Com Câncer, o capital é encontrado em sua família ou é por ela que investimos.

O eixo 2-8

Isso é o que os astrólogos chamam de eixo das posses. Refere-se a movimentos monetários, no sentido de que, ao focar nesse eixo, o astrólogo pode avaliar o que o indivíduo tem no início de sua vida - a 2 e como ele administrará sua herança com a 8 . Em outras palavras, também é possível aconselhar o nativo a usar este ou aquele método para melhorar sua situação. Por exemplo, com Saturno em 8 ou um signo como Capricórnio em 8, mesmo sem planetas, não dá para prever muita sorte nos jogos de apostas. Melhor concentrar-se nas possibilidades saturnianas dessa posição: um legado que permite, por exemplo, ascender através do trabalho. E assim por diante...

Os outros fatores

Pode acontecer, certamente, que as casas 2 e 8 não tenham planetas. O que concluir? Que o dinheiro nunca será o grande negócio de um nativo? Seria chegar demasiado depressa às conclusões. Tal caso talvez signifique que o dinheiro não entra em considerações específicas para o nativo, que ele não se questiona muito sobre isso. Mas a riqueza pode simplesmente estar indicada pelas posições planetárias, independentemente do setor em que está situada.

O caso mais evidente é a conjunção de Júpiter com o Sol, ou mesmo a Lua. Isso mostra que a pessoa, e pouco importando suas casas 2 ou 8, viverá em uma certa abundância, poderá dispor de fartura. Mais uma vez, há uma necessidade de considerar todos os aspectos que entram em jogo.

Se uma bela conjunção entre Júpiter e o Sol recebe uma quadratura de Netuno - e isso, onde quer que os planetas estejam, então é provável que a riqueza implique em uma desilusão, ou em uma fraude no pior dos casos. Os potenciais são descritos: você deve conhecê-los, mas não levar tudo ao pé da letra. E nesse caso, talvez seja necessário desconfiar das belas promessas e dos falsos bons conselheiros!

A parte da fortuna

Evidentemente, este ponto sobre o mapa do céu, do qual falamos no início deste artigo, é bastante técnico. É calculado somando ou subtraindo (de acordo com o nascimento de dia ou de noite) à longitude do Ascendente, o arco que separa a Lua do Sol. Este não é um corpo planetário, mas um ponto hipotético, ao mesmo tempo técnico e muito antigo, mas felizmente, ainda assim fornecido por todo o software que emite um mapa. Ainda é necessário saber sua hora exata de nascimento! Dito isto, a parte da fortuna descreve, também, este pequeno recurso celestial que pode nos permitir atrair a riqueza.

Neste caso preciso, não se trata de ver um signo mais ou menos afortunado, mas de ver se ele não está associado a um planeta que já seja em si sinônimo de grandeza ou abundância, como o Sol, Júpiter, Vênus e porque não, a Lua. Por associação de ideias, os planetas em aspectos precisos com a parte da fortuna ajudarão ou descreverão o desafio para essas questões de riqueza.

Parabéns

Seu cadastro foi efetuado, obrigado pela confiança. Em breve, você receberá seu horóscopo diário direto na sua caixa de entrada.

Fechar

Erro...

Este email é inválido ou já está cadastrado em nosso sistema.

Fechar

Compreenda agora a Parte da Fortuna

Conheça os grandes astrólogos

O perfil astrológico do seu bebê!

Os planetas na astrologia mundial